A STEINERT – fornecedor líder para sistemas de classificação de reciclagem – se associa à R-Cycle

A STEINERT GmbH – fornecedor líder de mercado de tecnologia de separação por ímãs e classificação por sensores – se associa ao consórcio R-Cycle. Empresas de reciclagem de todo o mundo utilizam sistemas STEINERT para a detecção e classificação automáticas de materiais recicláveis dentro de fluxos de resíduos complexos, para os encaminhar para a cadeia de valor agregado. 

É exatamente aqui que é aplicada a iniciativa R-Cycle como padrão aberto e global para a rastreabilidade de embalagens de plástico ao longo do ciclo de vida. O objetivo é fornecer e partilhar informações ao longo de toda a cadeia de valor agregado, que são importantes sobretudo para a reciclagem de produtos de plástico. Identificar embalagens de forma exata e utilizar o material reciclado resultante para o processamento em produtos de plástico diversificados e de alta qualidade, é apenas uma parte desta cadeia. A identificação é feita, entre outros, através da chamada "marca d'água digital" que pode ser incluída na imagem impressa da embalagem e lida por sistemas de classificação correspondentes. A R-Cycle permite a transferência de dados interempresarial e fornece todas as informações relevantes para a reciclagem à respectiva embalagem.

Peter Funke, CEO da STEINERT GmbH esclarece: " Com a nossa classificação por sensores altamente desenvolvida já conseguimos atualmente detectar, selecionar e tornar recicláveis com muita precisão os mais diversos materiais recicláveis. A ideia do R-Cycle é orientada por novos princípios e focaliza em uma utilização crescente de informações de produto digitais. Temos muito gosto em contribuir com a nossa experiência para o processo de desenvolvimento."

Dr. Benedikt Brenken, diretor da iniciativa R-Cycle, acrescenta: "Temos muito gosto em poder ter na STEINERT mais um parceiro importante para a nossa iniciativa, com o qual iremos testar e otimizar a interface essencial entre a geração de dados e a utilização dos mesmos. Apenas quando a indústria de embalagem e a economia de reciclagem tiverem uma abordagem comum, será possível criar a base para uma economia circular funcional."