News 05/09/2016

A STEINERT apresenta separação pura de plásticos pretos na IFAT 2016

Separação pura de plásticos pretos? A maioria das máquinas de classificação visual falha nesta sofisticada tarefa de reciclagem. O Grupo STEINERT, especialista em equipamentos para classificação por sensores e ímãs, lançou o UniSort BlackEye no mercado. As empresas de reciclagem podem usar esse novo sistema de classificação visual para produzir granulados mais limpos tão valiosos que o investimento se paga em pouco tempo.

(Comunicado à imprensa PDF)

As empresas de reciclagem que produzem uma mistura de granulados a partir de polietileno e polipropileno (PE/PP) pagam atualmente cerca de 200 euros por tonelada, dependendo do teor de PO. Se elas tivessem a oportunidade de concentrar a mistura em frações valiosas, como PE e PP, então poderiam atingir um preço de até 900 euros para os granulados. O problema: Para sensores de máquinas de classificação visual clássicas, os plásticos pretos até agora não podiam ser diferenciados de acordo com seu tipo, pois a fuligem usada para o escurecimento absorve a radiação eletromagnética na faixa de comprimentos de onda visível e infravermelha. "O UniSort BlackEye preenche essa lacuna e agora também permite uma separação pura de peças de plástico preto trituradas", diz Hendrik Beel, Diretor do Grupo STEINERT. "Como isso possibilita a produção de granulados puros e, portanto, mais valiosos, o investimento é amortizado rapidamente."

Tecnologia HSI: Software de análise detecta impressão digital do plástico

O elemento central de todos os sistemas de classificação é a unidade de detecção acima da correia transportadora, com a chamada tecnologia de imagem hiperespectral (Hyper Spectral Imaging - HSI). Ela funciona assim: Uma fonte de luz ilumina os flocos de plástico na correia transportadora. Um sistema de câmera analisa a luz refletida. "No espectro desta luz refletida ‘faltam’ frequências que são características dos respectivos tipos de plástico. Todo plástico tem sua própria impressão digital, por assim dizer", explica Beel. "Um software de análise desenvolvido pelo Grupo STEINERT identifica se o material é de plástico, madeira, vidro, papel ou um objeto escuro, baseado nos espectros de referência armazenados." A confiabilidade especial dessa análise também se deve ao fato de que a câmera não lê a esteira ponto por ponto, mas 320 pontos de imagem em toda a largura da esteira ao mesmo tempo. Isso permite detectar até mesmo as menores nuances do espectro de NIR.

Uso industrial eficiente: Uma tonelada de flocos de plástico por hora

E o que fazer se, por exemplo, o usuário quiser separar poliolefinas, como polietileno (PE) e polipropileno (PP)? Ou deseja separar outros, como policloreto de vinila (PVC), poliestireno (PS) e polímeros a partir da mistura?

Então, o software envia dados de posição correspondentes ao sistema de ar comprimido, instalado no final da correia transportadora. Ele abre a válvula de alta velocidade apropriada numa fração de segundo, de modo que um jato direcionado de ar comprimido separa o material-alvo. Segundo Beel: "O UniSort BlackEye funciona rápido o suficiente para varrer até 5.000 objetos por segundo em esteiras de alta velocidade de até 4 metros e cerca de 35 milhões de pontos de detecção. Isso garante um uso industrial eficiente para peças de plástico trituradas entre 10 e 30 milímetros." Em média, o UniSort BlackEye alcança o rendimento de uma tonelada de flocos de plástico por hora.

Sistema de estabilização garante uma precisão de detecção ainda maior

Para garantir que os flocos de plástico permaneçam inertes na correia transportadora se movimentando em alta velocidade e que a detecção ocorra com um alto nível de precisão, a STEINERT também integrou um sistema de estabilização chamado Active Object Control (AOC). Ele cria um fluxo de ar que tem a mesma direção e velocidade da correia transportadora, empurrando os flocos contra a esteira e os mantendo na parábola de voo também atrás da esteira. "Isso garante que as peças de plástico se movam pouco após a detecção e que os dados de posição do sistema de ejeção permaneçam exatos", diz Beel. "O sistema permite uma velocidade de esteira significativamente maior e, portanto, um rendimento maior do que os sistemas padrão. Isso torna a classificação ainda mais eficiente."

Aumento das taxas de reciclagem

Não só vasos de flores, mas sobretudo muitos produtos técnicos muitas vezes são de plástico preto. Esses produtos não eram reciclados até agora. Polímeros leves atingem a fração de afundamento devido à sua alta proporção de enchimentos minerais e, portanto, não retornam mais ao processo de reciclagem. O dispendioso caminho para o descarte era, portanto, inevitável.

Com o novo sistema de classificação da STEINERT, as empresas de reciclagem podem agora reduzir seus custos e aumentar suas taxas de reciclagem ao, por exemplo, comprar essas frações de empresas de descarte, triturá-las em flocos de plástico, lavá-las, classificá-las e depois vender os granulados produzidos para empresas que os usam para fabricar novos produtos de plástico.

Para a indústria e o meio ambiente, a chamada reciclagem de materiais está se tornando cada vez mais importante.

UniSort Black como etapa anterior do UniSort BlackEye

A classificação de plásticos pode ocorrer em diferentes estágios da cadeia de reciclagem – em empresas de descarte e de reciclagem. A STEINERT fornece as máquinas adequadas para esta tarefa. Parte do portfólio de produtos é, portanto, o UniSort Black, utilizado na Alemanha, desde 2014, também nos sistemas de classificação para embalagens leves (LVP) a partir dos contêineres amarelos. Ele classifica os objetos escuros e pretos com as perdas remanescentes da tecnologia do sistema anterior, que naturalmente não são reconhecíveis pela tecnologia de NIR. Ele pode visualizá-las e classificá-las como objetos pretos no fluxo de resíduos. "O UniSort BlackEye é a etapa lógica seguinte nessa evolução do sistema de classificação, pois pode distinguir plásticos pretos em suas categorias PE, PP, PS e PVC", conclui Beel. "Na STEINERT, continuaremos nossos esforços para desenvolver uma tecnologia de sensores inovadora que otimize os processos na cadeia de valor agregado.”