Tratamento de composto: A STEINERT fornece o alicerce para a produção de resíduos biológicos de alta qualidade – o UniSort Black

As empresas processadoras de instalações de compostagem estão diante de um conflito. Por um lado, as demandas em relação à qualidade da compostagem aumentam constantemente. Ao mesmo tempo, elas registram uma quantidade cada vez maior de impurezas em biorresíduos. O processo de classificação não começa na planta de compostagem, mas já nas residências, no contêiner de resíduos biológicos. Os municípios são os principais responsáveis pelo esclarecimento sobre a separação de resíduos. O UniSort Black é um alicerce complementar para garantir a qualidade nas plantas de tratamento.

De acordo com os critérios de qualidade RAL para compostos frescos e acabados (RAL-G2-251), é permitida uma superfície de impurezas com o máximo de 25 cm²/l de substância fresca. Esse valor passa para 15 cm² em 01/07/2018. Além disso, a norma alemã relativa a fertilizantes também limita a proporção de impurezas. Se uma operação não consegue cumprir os critérios e as normas de qualidade do composto visto que os biorresíduos entregues estão muito contaminados e, consequentemente, a empresa processadora não alcança a pureza necessária, todo o ciclo do material ficará comprometido. Para atender à situação atual, as empresas de processamento estão trabalhando com a especialista em classificação STEINERT em um dos muitos alicerces para encontrar uma solução: O UniSort Black separa as impurezas do material estrutural, por exemplo, e garante um produto intermediário puro.

Separação de ferro e remoção de impurezas com a tecnologia STEINERT

No decorrer da preparação, os extratores de sucata removem todos os componentes de ferro. No decurso do pré-tratamento por meio de peneiras e separadores por ar, o material é pré-condicionado para o tratamento no UniSort Black. Posteriormente, as esteiras transportam o material até o UniSort Black para separar todos os plásticos, incluindo os plásticos escuros e pretos, filmes e metais residuais. No geral, as tecnologias limpam mais de 98% de todas as impurezas. Além disso, a tecnologia também pode detectar vidro quebrado, pedras e cerâmicas.

A remoção de impurezas compensa para as empresas operadoras

O sistema de classificação UniSort Black consiste de um sensor de NIR (infravermelho) para a detecção de plásticos detectáveis por NIR e outros objetos não detectáveis por NIR (como plásticos de cor escura e pretos). Ambos são classificados num único e mesmo processo. "Na situação atual, o UniSort Black nos ajuda a garantirmos a qualidade. Mas essa não pode ser a única solução – os municípios também têm o dever de nos fornecer resíduos biológicos altamente puros", enfatiza Klaus Remm, Gerente de Operações de Compostagem da Olpe. O uso da tecnologia de imagem hiperespectral (HSI) permite a detecção simultânea, diferenciando assim o UniSort Black das tecnologias comuns. Vidro quebrado, pedras e cerâmicas também são detectados. A instalação opcional de um sensor de metal é usada para a determinação e a separação de metais residuais. Os rendimentos com esta tecnologia, relacionados à aplicação, estão entre 6 e 10 t/h com largura de trabalho de 2,8 m, granulometria entre 10 mm e 70 mm aproximadamente e de 70 mm a 350 mm.

"Com o UniSort Black, o material estrutural fica tão limpo que não precisa ser incinerado. Essa redução nos custos de incineração em até 90%, o retorno do material em processo de compostagem como material estrutural e a comercialização dos produtos com garantia de qualidade compensam para a empresa processadora", afirma Patrick Lindweiler, Gerente de Desenvolvimento de Negócios na STEINERT.

Contato: Patrick.Lindweiler@steinert.de

 

Dados técnicos do UniSort Black em resumo

  • Aplicação: Limpeza de resíduos biológicos de plásticos, filmes, metais, cerâmica, pedras e vidro quebrado
  • Tecnologia: Imagem hiperespectral (HSI), sensor de NIR e sensor de metal
  • Software de análise conforme a aplicação
  • Resolução espectral: <3 nm
  • Resolução local: HSI Chip com 320 pontos de medição
  • Detecções por segundo: >27 milhões
  • Fonte de luz: Halogêneo
  • Granulometria: 10 mm a 70 mm e 70 mm a 350 mm, opcionalmente
  • Distância da válvula: 12,5 mm e 31 mm
  • Larguras de trabalho: 1000 mm, 1400 mm, 2000 mm e 2800 mm

Sobre a STEINERT

A empresa STEINERT relembra uma história de 128 anos: Fundada em Colônia, na Alemanha, em 1889, a empresa familiar tornou-se uma das empresas líderes mundiais em separação magnética e classificação por sensores. Com 300 colaboradores, a STEINERT gera um volume de negócios anual de cerca de 100 milhões de euros. Além de 50 cooperações comerciais e joint ventures, ela conta com filiais localizadas na Austrália, Brasil, Japão, EUA, África do Sul e Alemanha.

Texto: Caracteres (com espaço): 3.500
Dados de imagem de alta resolução fornecidos mediante solicitação.
Imprima gratuitamente.
Pedir comprovante.