Separar materiais recicláveis em vez de eliminá-los!

STEINERT: Soluções práticas para a reciclagem de sucata eletrônica

O tema central da conferência WRF Electronics Recycling Asia (11 a 14 de novembro de 2014 em Singapura) foi a reciclagem de sucata eletrônica, um problema global cada vez mais crítico. Os participantes enfatizaram a importância de reunir os vários grupos interessados e compartilhar seus conhecimentos e experiências. Também foram fornecidas informações sobre seus produtos, que podem ajudar a encontrar soluções viáveis, bem como abordagens sustentáveis para resolver o problema das sucatas eletrônicas por meio de responsabilidade e compromisso conjuntos.

Entre os palestrantes estava Patrick Lindweiler, da STEINERT Alemanha. Ele falou sobre as tecnologias para a recuperação de metais e plásticos valiosos a partir da sucata eletrônica.

O problema da sucata eletrônica

Os aparelhos elétricos comuns de uso doméstico e em escritórios contêm recursos valiosos não renováveis, como ouro, aço, cobre, zinco e alumínio, que podem ser totalmente recuperados para uso posterior, depois do fim da vida útil do produto. Esses aparelhos também contêm substâncias perigosas, como chumbo, cádmio e mercúrio, que podem causar danos ambientais significativos se descartados indevidamente (Departamento Australiano de Estatística, 2013).

Além disso, o rápido desenvolvimento tecnológico faz com que esses produtos se tornem cada vez mais baratos e mais sujeitos à obsolescência. Por ano, são descartados milhões de toneladas de aparelhos elétricos obsoletos, tornando a sucata eletrônica um dos depósitos de lixo que mais cresce no mundo.

Possíveis soluções em nível internacional

Existem vários programas para sucata eletrônica em todo o mundo, com abordagens muito distintas e que diferem significativamente em sua eficiência. A campanha das Nações Unidas (Solving the E-Waste Problem, StEP) pretende desenvolver uma solução global baseada na análise política, planejamento de capacidade e projetos pilotos.

Na Europa, existe a Diretriz da UE sobre equipamentos elétricos e eletrônicos (sucata eletrônica, ou WEEE), implementada na legislação nacional de todos os países da União Europeia. Ela tem como objetivo alcançar uma taxa de reciclagem maior por meio de programas de coleta e estabelece que os fabricantes de equipamentos elétricos são os responsáveis pela reciclagem dos seus produtos no final da vida útil.

Em 2004, o Canadá introduziu um programa nacional de recuperação, para cobrir os custos de reciclagem de produtos elétricos descartados. Nos EUA, o tratamento da sucata eletrônica é amplamente regulamentado em nível federal. Existem diversas abordagens, incluindo programas de recuperação, prevenção de aterros, programas de conscientização e proibições.

Muitos países asiáticos têm ou estão preparando leis especiais para a reciclagem da sucata eletrônica. Merecem destaque ali a importação de sucata eletrônica e os possíveis danos ambientais causados pelo manuseio inadequado da sucata eletrônica. Esses países correm o risco de se tornarem aterros para os resíduos indesejados e perigosos que sobram depois da recuperação dos materiais valiosos. O tema das sucatas eletrônicas está incluído na Convenção de Basileia, que visa reduzir o transporte transfronteiriço de resíduos perigosos, especialmente de países altamente desenvolvidos para os menos desenvolvidos. No entanto, grandes quantidades de sucata eletrônica ainda são exportadas ilegalmente para países emergentes e em desenvolvimento.

Em 2011, o governo australiano lançou o programa National Television and Computer Recycling Scheme (NTCRS). Esse programa de reciclagem nacional, financiado pela indústria, foi projetado para promover e facilitar a reciclagem de televisões e computadores como um primeiro passo para resolver o problema crescente da sucata eletrônica.

Embora ainda existam algumas dificuldades iniciais neste programa, está em andamento uma revisão de avaliação, que aborda os problemas identificados e desenvolve melhorias para o estabelecimento de um setor sustentável de reciclagem para sucata eletrônica na Austrália.

Embora a sucata eletrônica seja um grande problema global, ela oferece à indústria de reciclagem grandes oportunidades futuras em termos de investimento, expansão de capacidade e empregos. Eventos como a Conferência WRF Electronics Recycling Asia oferecem um fórum para os grupos interessados compartilharem informações e trabalharem juntos, com a finalidade de encontrar soluções viáveis para o problema.

 

Australian Bureau of Statistics. Electronic and Electrical Waste, última atualização em 18 de fevereiro de 2013. http://www.abs.gov.au/ausstats/abs@.nsf/Products/4602.0.55.005~2013~Main+Features~Electronic+and+Electrical+Waste?OpenDocument