Qualidade em vez de quantidade: Esse é o lema da empresa de gestão de resíduos Hüdgen em Swisttal

A Hündgen escolhe o sistema de classificação UniSort Black para a separação de plásticos pretos

(Comunicado à imprensa PDF)

Para Christian Hündgen, está claro: Quanto mais matérias-primas secundárias puderem ser devolvidas à geração de produtos, melhor. Por esse motivo, a empresa familiar tem como objetivo alcançar a maior pureza possível no fornecimento de materiais recicláveis através da classificação. "Nós nos concentramos mais na profundidade de classificação do que nos grandes fluxos de material. Isso nos mantém interessantes para nossos clientes dessa área", afirma o Gerente de Operação.

Para alcançar tal objetivo, Christian Hündgen e Sascha Haag, Gerente de Vendas da especialista em classificação por sensores e ímãs STEINERT, analisaram de perto as perdas remanescentes de embalagens leves (LVP) a partir da classificação de plásticos. Se os resíduos não puderem ser evitados, a reciclagem é o melhor passo para retorno do material ao processo de produção. Se um material não pode ser processado, então permanece a recuperação energética, a incineração. Os resíduos de classificação vêm do contêiner amarelo e foram usados até agora para a produção de combustível alternativo (EBS) para o aproveitamento térmico. A questão era responder qual outra etapa de classificação torna possível extrair outros materiais recicláveis valiosos para usá-los na reciclagem de materiais.

Na STEINERT, um dos temas atuais é aumentar as taxas de reciclagem do cliente e reduzir seus custos. A STEINERT se propôs a separar de modo econômico os plásticos pretos, pois essa questão afeta o setor de gestão de resíduos há muito tempo.

O material de classificação da empresa Hündgen foi examinado na etapa seguinte no Centro de Testes em Colônia, para testar quais plásticos com valor agregado podem ser obtidos a partir de resíduos de embalagens leves. O sistema de classificação UniSort Black convenceu a Hündgen. Ele separa todos os plásticos pretos do fluxo de material. Plásticos que ficariam perdidos sem esse sistema. Além disso, são descartados plásticos que apresentam um espectro especificável por NIR (por exemplo, PE, PP, PS). "A decisão da compra reafirmada pelos testes no Centro de Testes nos convenceu", enfatiza Hündgen. "As condições de teste foram realizadas fielmente ao sistema. Isso tornou a decisão mais fácil para nós. Além disso, existe a possibilidade de manutenção remota, que permite ajuda rápida com as adaptações." O processamento de cerca de 200 toneladas por dia é um fator importante para a empresa familiar.

Empresa familiar como líder em tecnologia

O fato de que a empresa familiar tenha escolhido o UniSort Black é uma consequência lógica. Se você analisar a história da empresa, verá que a liderança em tecnologia e o entendimento do mercado estão profundamente enraizados: Com a introdução do "Ponto Verde" no início dos anos noventa, a Hündgen foi pioneira no campo da economia circular, com a qual as matérias-primas utilizadas voltam para o processo de produção pelo ciclo de vida do produto. "Nós não reagimos somente quando a legislação entra em vigor, mas já estamos ativos com antecedência e preparados para a mudança", Christian Hündgen resume o desenvolvimento da empresa. "Através das nossas atividades em associações, nossa cooperação com universidades e atuando como parceiros de projetos em institutos de pesquisa, queremos nos informar em primeira mão sobre os desenvolvimentos futuros e participar deles."

A empresa de médio porte tem hoje 120 colaboradores. Desde que foi fundada em 1949 por Anna e Peter Hündgen como uma empresa de transportes, a Hündgen se adaptou continuamente às exigências do mercado e desenvolveu-se ainda mais. Primeiro como empresa de reabastecimento depois da Segunda Guerra Mundial e, mais tarde, como processadora de pedreiras. Quando estas foram convertidas em aterros, a família Hündgen adaptou-se novamente às novas necessidades do mercado e cuidou da questão do descarte.

Cerca de 140 caminhões chegam diariamente à Peterstraße. São cerca de 52.000 t/a de resíduos de embalagens leves (LVP) e 30.000 t/a de resíduos pós-consumo. A Hündgen produz 50.000 t/a de combustível alternativo (EBS). Outros serviços, como prensagem de filmes, papel, plásticos ou processamento de madeira, resíduos biodegradáveis, urbanos e entulho também são realizados. Para isso, é utilizado o serviço de contêiner das instalações comerciais, com uma frota de mais de 20 veículos.

Reduzir os custos de incineração, aumentar as taxas de reciclagem e a segurança contratual

Durante o tratamento para reciclagem de materiais, a Hündgen faz a separação de acordo com as diferentes granulometrias: A fração de materiais para classificação no tamanho de 60 a 200 mm é a que possui a maior profundidade de classificação. Ela passa por diferentes etapas. O processo consiste em etapas com extratores de sucata, separadores de corrente de Foucault STEINERT NES e equipamentos de classificação STEINERT NIR. Até recentemente, o processo terminava aqui e os resíduos entravam no aproveitamento térmico, como combustível alternativo para fábricas de cimento, por exemplo. Depois dos testes com o UniSort Black, foi adicionada outra etapa de classificação. "Com o UniSort Black, pudemos não apenas tornar a oferta mais flexível para o cliente, mas, ao mesmo tempo, relacionar as taxas de classificação mais altas aos sistemas duplos." Assim, a taxa de saída de plásticos da fração residual foi aumentada e os materiais recicláveis valiosos puderam ser devolvidos ao circuito e usados para a reciclagem de materiais. "Além disso, as taxas de classificação pactuadas contratualmente podem ser melhor alcançadas, economizamos nos custos de incineração e por último, mas não menos importante, extraímos poliolefinas (PO) na forma de garrafas de PE e PP e registramos um aumento adicional no valor do material", afirma Christian Hündgen.