Escape sem propósito: A STEINERT desenvolve separadores de metais não ferrosos para materiais muito finos, o STEINERT EDDYC FINES

Quando a Galloo, uma das maiores recicladoras da Europa e pioneira na reciclagem de metais, e a especialista em separação e classificação STEINERT, com sede em Colônia, unem forças, não existe mais escape na classificação de materiais em granulometrias finas.

As duas importantíssimas líderes da indústria desenvolveram conjuntamente um novo separador de metais não ferrosos para material fino. Seu vértice de separação pode ser ajustado com precisão milimétrica, consequentemente os metais não ferrosos (alumínio, cobre, zinco etc.) são separados com maior sucesso. Ao mesmo tempo, o novo conceito de manutenção é tão genial que a troca da correia é realizada em 10 minutos. O uso de guindaste e um desligamento de meio dia é coisa do passado.

Separador de metais não ferrosos para vários materiais de granulometria fina

Para crescer ainda mais, a Galloo iniciou em 2013 os primeiros estudos sobre a extração ainda mais eficiente de metais não ferrosos a partir de material de granulometria fina. A Galloo aceitou o desafio dos engenheiros da STEINERT para desenvolver um conceito de máquina flexível para três materiais entrantes diferentes: Resíduos de shredder (ASR), cinzas residuais e sucata eletrônica.

O especial: O material é especialmente fino, com uma granulometria de 0,5 a 10 mm. Era necessário permitir que os três diferentes materiais fossem processados de maneira flexível através da planta sem sacrificar a taxa de separação. O objetivo era otimizar ainda mais a separação de metais não ferrosos na fração fina e, ao mesmo tempo, simplificar a operação e a manutenção nesta aplicação.

Na STEINERT, começaram os trabalhos para realizar essa tarefa. A descarga foi adaptada às condições da planta e desenvolveu-se um vértice de separação que pode acomodá-lo aos três materiais finos diferentes: As configurações finas de acionamento do vértice permitem aproximar o material até alguns milímetros e separar tudo, mesmo as menores partículas. Os dispositivos estão atualmente em operação na Galloo, em dois turnos de cerca de 16 horas por dia. "Enquanto isso, compramos material entrante da Alemanha, Dinamarca e Inglaterra, pois o sistema é muito estável", diz Luc Waignein, Gerente de P&D da Galloo.

Com o STEINERT EddyC FINES, é possível trocar a correia em dez minutos

Após o comissionamento bem-sucedido na Galloo, a equipe de desenvolvimento e design da STEINERT trabalha em recursos adicionais, especiais para a faixa de granulometrias finas. É o nascimento do novo STEINERT EddyC FINES com uma estrutura genial que permite uma rápida troca da correia. A troca é feita em 10 minutos e permite mais flexibilidade na seleção de correias otimizadas para a aplicação. "As empresas geralmente precisam de meio dia para trocar a correia em separadores de corrente de Foucault. Além disso, são necessários até três colaboradores e guindastes", explica Dr. Nico Schmalbein, Gerente Técnico da STEINERT. Com o STEINERT EddyC FINES, esse esforço não é mais necessário. Com sua estrutura otimizada, a troca da correia pode ser realizada em cerca de dez minutos – sem os equipamentos pesados que ocupam muito espaço. Para isso, entram em ação apenas dois colaboradores e uma chave inglesa. Para a Galloo, esse manuseio mais fácil é uma vantagem. "Quando trocamos as correias agora, precisamos de menos colaboradores e temos menos tempo de inatividade", disse Waignein.

STEINERT EddyC FINES em uso na Bélgica

Ao mesmo tempo, a Galloo está construindo um novo projeto de instalação para recuperar apenas metais não ferrosos a partir de cinzas residuais. As cinzas contêm até 6% de ferro e até 3% de metais não ferrosos. As partículas de 0,5 a 4 milímetros são muito finas. Devido à boa experiência, a Galloo conta com o novo desenvolvimento da STEINERT, o STEINERT EddyC FINES.

Vértice de separação ajustável de forma flexível

Na nova planta, a separação do teor de metal na fração fina de cinzas residuais requer uma ajustabilidade particularmente exata da chapa do vértice. "Agora é possível ajustar a chapa do vértice com uma engrenagem por três eixos diferentes com precisão milimétrica e com ainda mais exatidão as parábolas de materiais distintos. Há também a possibilidade de, com uma extensão correspondente, definir os pontos predeterminados controlados por programa da parábola", disse Schmalbein. "Os resultados ideais de separação podem ser alcançados em combinação com o tambor excêntrico de polo magnético e infinitamente ajustável."

Este aprimoramento vale muito a pena para a Galloo. "Com o novo sistema, classificaremos tantas toneladas de cinzas residuais por ano, que mesmo as pequenas melhorias na taxa de separação serão financeiramente perceptíveis. Reciclamos principalmente alumínio, cobre, zinco, bronze e alguns metais preciosos, como ouro e prata", explica Waignein. São preciosos não apenas os metais separados, mas também a mistura de minerais livres de metais remanescentes.

Único no mercado até agora: O sistema de polo excêntrico do tambor de polo gira a 4.000 rpm em uma largura de trabalho de 2 m

O sistema de polo magnético de rotação rápida do separador de metais não ferrosos induz correntes de Foucault nos metais não ferrosos guiados sobre a faixa de esteira. O campo contramagnético criado gera efeitos de repulsão que permitem a saída do produto não ferroso a partir do fluxo de material. Uma chapa do vértice de separação na parábola realiza a separação do produto não ferroso do fluxo de material residual. "Para podermos reagir aos diferentes materiais entrantes projetamos a chapa do vértice com flexibilidade de ajuste. Anteriormente eram analisadas as características de voo de vários materiais para então redefinir as configurações", relata Jochen Schäfer, engenheiro de projetos da STEINERT. "Para diferentes tarefas de separação, o vértice pode ser adaptado a curvas de voo específicas."

"Com uma largura de correia transportadora de dois metros, é uma exclusividade no mercado", diz Karl Hoffmann, Gerente de Contas da STEINERT. Devido à frequência alternada extremamente alta de troca de polo, mesmo as pequenas partículas inferiores a um milímetro são ativadas para a separação.

Os parceiros de cooperação estão preparados para o futuro

Waignein está entusiasmado com a colaboração com a STEINERT. "Há dez anos, somente dispositivos padrão estavam disponíveis no mercado. Uma adaptação especial às nossas necessidades era impossível. Estamos ainda mais satisfeitos pelo fato de que, com a STEINERT, conseguimos desenvolver um sistema que atende exatamente às nossas necessidades."

A Galloo relembra uma história comum com a STEINERT que remonta a 1985. Naquela época, a recicladora comprou o primeiro separador de metais não ferrosos. "Nós sempre estivemos convencidos da qualidade. As máquinas estão em funcionamento, algumas delas há 15 anos, e precisam de pouco trabalho de manutenção", diz Waignein. "Existem máquinas no mercado que parecem economicamente interessantes. No entanto, isso não traz nenhuma vantagem se elas funcionarem de forma confiável por apenas um ano para depois causarem um tempo de inatividade caro." Atualmente, a maioria dos separadores de metais não ferrosos e ímãs da Galloo vem dos especialistas em classificação de Colônia.

A Galloo também é um cliente especial para a STEINERT, pois há 31 anos fornece um feedback valioso para os engenheiros do departamento de desenvolvimento e design. "Por isso, decidimos aproveitar também a experiência com a Galloo para o desenvolvimento do vértice de separação em 2016. O volumoso material de granulometria fina foi uma grande motivação para resolvermos essa tarefa e gerarmos alta lucratividade para nossos clientes", diz Hoffmann. O resultado é um sistema que classifica os materiais finos de forma ainda mais confiável e econômica. Hoffmann tem certeza: "Por meio de nossa colaboração contínua com clientes como a Galloo e o trabalho contínuo em pesquisa e desenvolvimento, somos um parceiro confiável e competente na concepção de soluções de separação e classificação rentáveis."

Você pode encontrar um filme sobre a troca da correia, o novo vértice de separação e a máquina em uso no sistema em www.steinertglobal.com

STEINERT EddyC FINES

Aplicação: Separação de metais não ferrosos (alumínio, cobre, bronze etc.) na área de aplicação de 0,5 a 10 mm   

  • Cinzas residuais (cinzas de incineração de resíduos)
  • Resíduos de shredder (ASR)
  • Sucata eletrônica
  • Flocos PET
  • Escórias salinas de alumínio
  • Ajustabilidade milimétrica do vértice
  • Facilidade para a troca da correia, que demora cerca de 10 minutos
  • Ímã: permanente (ferro de neodímio, boro NdFeB N52), sistema magnético rotativo de alta frequência
  • O sistema magnético rotativo de alta frequência feito de ímãs de neodímio (sistema magnético especial excêntrico) gera um forte campo magnético de correntes de Foucault. Os metais não ferrosos são desviados pelo campo da corrente de Foucault a partir do fluxo de material e são separados dele.
  • Velocidade do rotor magnético: 2.610 a 4.000 rpm
  • Largura de trabalho: 1.000, 1.500, 2.000 mm
  • Velocidade da esteira: 1 a 2,5 m/s

 

Sobre a STEINERT

A empresa STEINERT relembra uma história de 128 anos: Fundada em Colônia, na Alemanha, em 1889, a empresa familiar tornou-se uma das empresas líderes mundiais em separação magnética e classificação por sensores. Com 300 colaboradores, a STEINERT gera um volume de negócios anual de cerca de 100 milhões de euros. Além de 50 cooperações comerciais e joint ventures, ela conta com filiais localizadas na Austrália, Brasil, Japão, EUA, África do Sul e Alemanha.

Sobre a Galloo

Em Menen, Bélgica, uma cidade de 32.000 habitantes, 100 quilômetros a oeste de Bruxelas, está localizada a sede da Galloo – uma empresa de reciclagem fundada em 1939. Desde então, a empresa tornou-se uma das maiores indústrias de reciclagem na Europa, com 40 fábricas na Bélgica, França e Países Baixos, 600 colaboradores e um volume de negócios anual de 550 milhões de euros. A taxa de reciclagem é impressionante: A Galloo recicla 1,4 milhão de toneladas de metais ferrosos por ano. Isso inclui 150.000 toneladas de metais não ferrosos (metais NE), como alumínio, cobre ou zinco, além de ligas, como bronze, e 60.000 toneladas de metais não ferrosos a partir de cinzas residuais. A Galloo exporta materiais para o mundo todo. O ferro vai para siderúrgicas da Turquia, Alemanha, Bélgica e França. A empresa envia alumínio e cobre para siderúrgicas em Taiwan e na Itália, entre outras.