A classificação de plásticos pretos conforme sua classe de polímeros com tecnologia de imagem hiperespectral continua a ser um tema atual

A STEINERT dá palestras sobre a classificação de plásticos pretos no IdentiPlast em Viena e na Conferência sobre reciclagem e matérias-primas em Berlim

Alta demanda para a tecnologia de classificação da indústria de reciclagem

Além das crescentes capacidades de investimento e dos crescentes rendimentos, as demandas para o desempenho de classificação estão aumentando. Esses aspectos também têm efeitos sobre a tecnologia de sensores e sobre as funções de classificação das próprias máquinas. Além disso, nas empresas processadoras das plantas de tratamento, a necessidade de melhores taxas de reciclagem aumenta e, ao mesmo tempo, a quantidade de resíduos após os processos de tratamento diminui. Para desenvolver uma economia circular sustentável e atingir as metas ambiciosas da UE, que proíbem aterros de plásticos não biodegradáveis e exigem que a reciclagem de embalagens plásticas chegue a 75% até 2030, a tecnologia de classificação por sensores é um pré-requisito indispensável.

Na Alemanha, existem soluções sofisticadas para quase todas as tarefas de classificação de resíduos industriais na área de materiais poliméricos, que são cada vez mais adotadas e utilizadas pelos atuantes da cadeia de reciclagem. Entretanto, a classificação de plásticos escurecidos por fuligem em termos de suas classes de polímeros é um problema desafiador até hoje, quando o processo de flotagem não é aplicável. A RTT STEINERT GmbH, uma filial da STEINERT Elektromagnetbau GmbH, lidou com essa tarefa há algum tempo e encontrou uma solução para a maturidade industrial.

Os sensores de desenvolvimento avançado utilizam a tecnologia de imagem hiperespectral (HSI).

Em muitas plantas de tratamento especialmente os objetos pretos e escuros sem um espectro definido, bem como plásticos muito sujos permanecem na fração residual e, por isso, não costumam ser devolvidos ao ciclo de matérias-primas. Com essa tecnologia, componentes mecânicos em movimento não são necessários e, além disso, toda a largura de transporte é digitalizada de uma só vez com uma câmera de varredura linear de alta resolução. O produto pronto para o mercado - UniSort Black oferece a oportunidade de registrar tais objetos a partir de um fluxo de material e fornecê-los como um produto para a indústria de processamento de plásticos.

A separação pura de peças pretas 

O UniSort BlackEye preenche uma outra lacuna: a separação pura de peças pretas. A máquina de classificação não separa os flocos de plástico conforme sua cor, mas pela sua classe de polímeros. Portanto, além dos plásticos pretos, o UniSort BlackEye pode separar os plásticos de todas as cores de acordo com o tipo. Assim, é possível recuperar de modo eficiente materiais recicláveis a partir de frações com uma alta proporção de plásticos escuros.